Saiba qual é o significado de copycat no empreendedorismo

Saiba qual é o significado de copycat no empreendedorismo

O universo da administração usa muitos estrangeirismos para definir suas tendências e técnicas. A palavra da vez é copycat, que em tradução literal significa “imitador”. Mas, na prática, qual é o significado de copycat no empreendedorismo? A ideia é, basicamente, copiar modelos de negócio que dão certo em algum lugar e implantar no seu ambiente.

Copycat é opção para empreendedores com organização e planejamento criativo. Foto: iStock, Getty Images

Qual é o significado de copycat no empreendedorismo?

O copycat, em sua versão original, é aquele que mimetiza, copia o jeito, as características, as ideias e até o estilo de outra pessoa. No empreendedorismo, esse termo é utilizado para definir uma técnica empresarial que também copia o que outro está fazendo, mas de uma forma menos idêntica e literal do que a ideia original da expressão.

A palavra empreender tem o significado de tentar, realizar, pôr em execução. Muitas vezes, está ligada com a criação de um produto ou ideia nova, mas nem sempre.

Um empreendedor que investe em copycat não deixa de ser empreendedor. Ele apenas copia uma ideia que dá certo e a modifica de forma que se encaixe perfeitamente no local em que está inserido.

Se você, em uma viagem, se depara com uma rede de lojas que oferece um serviço completo e competente e pensa “puxa, gostaria de ter tido essa ideia antes”, o copycat é uma opção de empreendedorismo para você. Principalmente se o negócio que lhe inspira não tem proteção intelectual legal e permite que seu modelo seja copiado.

Conhecendo a estrutura completa da empresa e o seu mercado, você pode fazer as modificações necessárias e abrir o seu negócio, imitando o modelo empresarial de outra pessoa. Não é como imitar algum serviço que já existe no país ou começar uma franquia. É a sua marca, sua empresa, com o mesmo formato daquilo que alguém já criou antes. Isso é copycat no empreendedorismo.

Os copycats brasileiros

No Brasil, essa técnica já faz sucesso entre os empreendedores de startups, empresas pequenas, em período inicial, com baixo custo e altas taxas de crescimento e renda. Para quem quer investir dinheiro, apostar em um modelo de negócio que já tem sucesso garantido é mais seguro do que escolher um formato sobre o qual não se sabe nada.

Peixe Urbano, por exemplo, site de compras coletivas que atua no país desde 2008, foi criado por três estudantes que se basearam no sucesso que o Groupon (que depois começou a atuar no Brasil) fazia nos Estados Unidos. Esse foi o primeiro empreendimento desse setor no mercado nacional e é um exemplo de sucesso.

O mesmo aconteceu com a LogoChef, uma plataforma inspirada no australiano 99Designs e que reúne clientes com projetos que precisam ser executados por designers interessados em criar ideias para esses clientes. A proposta deu tão certo que, em 2013, o site australiano comprou a startup brasileira e começou a atuar no país.

Leave Your Comment Here